InícioDe RomaO Papa pede a libertação de sequestrados nas zonas de guerra
De Roma

O Papa pede a libertação de sequestrados nas zonas de guerra

Etiquetas: Esperança, Igreja, Páscoa, Papa Francisco
  Vídeo. (Rome Reports): Durante a recitação do Regina Coeli, a oração que substitui o Angelus durante o tempo de Páscoa, o Papa Francisco pediu a libertação das pessoas sequestradas nas zonas de guerra e de uma pessoa em particular.

PAPA FRANCISCO
"Renovo o meu apelo pela libertação de todas as pessoas sequestradas em zonas de conflito armado; em particular desejo recordar o sacerdote salesiano Tom Uzhunnalil, sequestrado em Adén, Yemen, em 4 de março passado”.

O sacerdote salesiano foi sequestrado pelos terroristas que atacaram um albergue da comunidade da Madre Teresa. Assassinaram 16 pessoas entre religiosas e empregados.

Recordando as leituras do dia o Papa transmitiu uma mensagem de otimismo e esperança.

PAPA FRANCISCO
"A presença de Jesus ressuscitado transforma tudo. A obscuridade é vencida pela luz, o trabalho inútil converte-se de novo em frutuoso e prometedor, a sensação de cansaço e de abandono dão lugar a um ímpeto novo e à certeza de que Ele está connosco”.

Recordou que o tempo de Páscoa, para os cristãos, é um momento especialmente importante para retomar o ímpeto missionário, uma tarefa para a qual se necessita muita energia. Por isso, como todos os domingos, o Papa despediu-se desejando a todos um bom almoço.

"Que tenham bom proveito e adeus".

Artigos relacionados

Vídeo

Papa Francisco ao Patriarca Bartolomeu: “Somos irmãos na esperança”

O sucessor de Pedro e o sucessor de André, isto é, o Papa Francisco e o Patriarca Ecuménico Bartolomeu, rezaram juntos na igreja patriarcal de São Jorge. Foi uma oração ecuménica pela unidade das Igrejas.

Vídeo

Papa Francisco: O Jubileu, tempo para abraçar a misericórdia de Deus

Vídeo (Rome Reports). Durante a recitação do Regina Coeli, o Papa Francisco falou de novo do próximo Jubileu da Misericórdia, que começa em dezembro.

Vídeo

Papa Francisco: Não aos bispos que se “pavoneiam”

“Na pessoa do Bispo, chamado a servir e não a ser servido, o próprio Cristo se faz presente e continua a cuidar da Igreja”

Documentos