São Josemaria Escrivá. Fundador do Opus Dei - Aconteceu nesta data Vida e ensinamentos de São Josemaria em cada dia. http://www.pt.josemariaescriva.info/ <![CDATA[19.10.1972]]> Durante a sua viagem de catequese por Espanha, reune-se muitas vezes com sacerdotes. No encontro deste dia mostra-lhes com uma genuflexão o modo como exprime a sua adoração a Jesus sacramentado. Noutra ocasião diz-lhes: ”Que O adoreis, e que não tenhais vergonha de que o povo veja que O adorais, e que O adorais com todo o vosso amor!”]]> <![CDATA[18.10.1973]]> Recebe a visita de uma família: a filha mais velha é deficiente mental. Aquele casal que levava esse fardo com grande sentido sobrenatural, fortaleceu a sua atitude, depois de ouvir São Josemaría e de ver o carinho com que trata a sua filha doente. Ao terminar, comenta ao Pe. Javier Echevarría: “Não o esqueças, passará o tempo, eu terei ido prestar contas a Deus, e poderás repetir aos teus irmãos que me ouviste dizer que o sofrimento, quando chega, nós o amamos, o bendizemos e o convertemos num meio de dar glória a Deus, sempre com alegria, o que não quer dizer que não custe”.]]> <![CDATA[17.10.1933]]> “Se não procuras a intimidade com Cristo na oração e no Pão, como podes dá-Lo a conhecer?", escreve.]]> <![CDATA[16.10.1931]]> “A oração mais elevada tive-a (...) num eléctrico e, a seguir, vagueando pelas ruas de Madrid, contemplando essa maravilhosa realidade: Deus é meu Pai. Sei que, sem o poder evitar, repetia: Abba, Pater! Suponho que me terão tomado por doido”, escreve referindo-se a um facto que aconteceu num dia como hoje.]]> <![CDATA[15.10.1931]]> É capelão do patronato de Santa Isabel, Madrid, e atende as religiosas Agostinhas recolectas do Real Mosteiro. Um dia como o de hoje, escreve: “Ao sair da clausura, na portaria, mostraram-me um Menino Jesus que era um Sol. Nunca vi um Jesus mais bonito! Encantador: despiram-no: está com os bracinhos cruzados sobre o peito e os olhos entreabertos. Lindo: comi-o com beijos e... de boa vontade o teria roubado”.]]> <![CDATA[14.10.1932]]> “Se não O deixares, Ele não te deixará”, anota.]]> <![CDATA[13.10.1931]]> “Disse noutro dia que faço pouca oração, e tenho de retificar, ou melhor, de explicar este conceito: não tenho ordem – faço o propósito de a ter, a partir de hoje -, não costumo fazer meditação (a partir de hoje também farei uma hora diária), mas oração de afetos, passo muitos dias a fazê-la, desde manhã até à noite: é claro que, em certos momentos, de modo especial”, anota, ao falar da oração que Deus o ajuda a fazer por esses dias.]]> <![CDATA[12 de outubro: Festa de Nossa Senhora do Pilar]]> Celebra-se a festa de Nossa Senhora do Pilar. Referindo-se a esta invocação mariana diz:: “A devoção à Virgem do Pilar começa na minha vida desde que com a sua piedade de aragoneses a infundiram os meus pais na alma de cada um dos seus filhos. Mais tarde, durante os estudos sacerdotais, e também quando frequentei o curso de Direito na Universidade de Saragoça, as minhas visitas ao Pilar eram diárias. Em Março de 1925 celebrei a minha primeira Missa na Santa Capela. A uma singela imagem da Virgem do Pilar confiava eu por aqueles anos a minha oração, para que o Senhor me fizesse ver o que a minha alma já pressentia. Domina –dizia-lhe em termos latinos, não muito clássicos, mas embelezados pelo carinho -, ut sit, que se faça de mim o que Deus quiser”.]]> <![CDATA[11.10.1962]]> Começa o Concílio Vaticano II. São Josemaría pede que se reze muito “pelo feliz sucesso desta grande iniciativa que é o Concílio”]]> <![CDATA[10.10.1964]]> Paulo VI entrega-lhe uma carta manuscrita e oferece-lhe um cálice igual a outro que presenteara ao Patriarca Atenágoras. Ao comentar o carinho que o Papa tem a todos os seus filhos, acrescenta: “Também a mim que sou o mais indigno e não mereço nada”]]>